sexta-feira, 23 de abril de 2010

Top 100 - As 100 Melhores Músicas do Metal - Parte 1


É muito comum ver por aí diversos tipos de “top lists” de alguma coisa: discos, músicos, bandas, personalidades, fortunas, onde se elegem os melhores em algumas dessas categorias. Como o assunto aqui é música e não é comum de se ver rankings exclusivamente deste assunto, vou corrigir esta injustiça: vou colocar aqui, em partes, um “top 100” das melhores músicas já feitas dentre o universo Rock/Metal, navegando por todos os subgêneros. Chego a ter a audácia de dizer que as músicas listadas a seguir são obrigatórias de serem conhecidas por qualquer um que curta o gênero pesado (obviamente dentro da perspectiva de que todo o blogueiro sabe de tudo e que sua opinião vale de alguma coisa, mas garanto que vocês não irão se arrepender de conferir cada uma, ainda mais aquelas que eventualmente não conheçam).

Detalhes importantes:

Não vou colocar as músicas na ordem de relevância, pois isso é simplesmente impossível para mim, uma vez que todas são espetaculares e têm seu significado dentro do seu estilo. Deste modo, da primeira até a centésima, todas me emocionam igualmente, enquanto fã de música pesada;

Algumas bandas poderão aparecer mais de uma vez, face sua relevância. Entretanto, vocês também verão músicas mais “obscuras”, fugindo dos tradicionais medalhões conhecidos. Muitas bandas têm músicas excelentes que os próprios músicos ignoram e até esquecem ao longo da carreira;

Não me importarei com sub-estilos: Hard Rock, Heavy Metal, Thrash, Black, Death, Doom e tudo mais caminham lado a lado, sendo importantes cada um à sua moda.
Bom, vamos a parte 1, com dez faixas inesquecíveis:

1)“Plunging to Megadeath” - Hallow´s Eve / Album: “Tales of Terror” – Esta música pode facilmente dizer o que o Thrash Metal é: velocidade, bases maravilhosas, um vocal furioso, um refrão fantástico, isso sem falar na tradicional “paradinha” no meio da música, igualmente espetacular. O engraçado é que nenhuma música no álbum “Tales of Terror” se assemelha a ela (ainda que seja um bom disco). Os caras acertaram a mão em cheio, e só ela já vale o disco. Para ouvir no volume máximo, umas dez vezes por dia!!!!!!

2)“Hell Awaits” - Slayer / Album: “Hell Awaits” – A primeira vez em que ouvi Slayer na vida, com o álbum “Show no Mercy”, simplesmente pirei. Era algo novo, pesado veloz e inovador. Mas no álbum seguinte - este da música em questão – não tive dúvidas: o Slayer era a banda da minha vida. “Hell Awaits” simplesmente tem a introdução instrumental mais foda já feita no universo do Thrash Metal, e continua imbatível 25 anos depois(!). Ao vivo então, a coisa é mais espetacular ainda, isso sem mencionar a violência do restante da música, toda numa velocidade estonteante, com destaque para os vocais velocíssimos de Tom Araya.

3)“Davidian” - Machine Head / Album “Burn My Eyes” – Coloquei essa música propositalmente logo depois do Slayer pois, se “Hell Awaits” tem a melhor intro, “Davidian” tem o melhor desfecho, ou seja, o melhor encerramento de música já feito no Thrash. Depois de uma canção toda maravilhosa, com um refrão raivoso (“Let free the wings with a shotgun blast”), o fim vem como um peso avassalador, pra bater cabeça mesmo. Uma dica: experimente ouvir o fim dessa música com o som no talo. A casa vai tremer!

4)“Black Mass” - Exorcist / Album “Nightmare Theatre” – Assustador. Essa é a palavra que define o som do Exorcist, assim como o clássico “Black Mass”, que abre o disco. Para quem não conhece, o Exorcist era uma “fake band”, formada por músicos do (melódico) Virgin Steele, impedidos de lançar um novo álbum na época por problemas judiciais (disputa pelo nome da banda com um ex-membro). Esta faixa reflete maravilhosamente a proposta da banda (fúria? revolta? inconformismo?) neste que foi seu único disco: vinhetas assustadoras e um Thrash vigoroso com vocais aterradores. Atenção ao final espetacular da música: só não o faça num quarto escuro...

5)“Power Thrashing Death” - Whiplash / Album “Ticket to Mayhem” – Esta música tem um dos maiores riffs de guitarra já feitos dentro da história do Thrash Metal mundial. É simplesmente espetacular, o que torna essa simplesmente um hino! Não bastasse isso, a música é muito foda, com um refrão muito legal de se cantar (“Here a Double dose to taste: a fix of power thrashing death”), isso sem falar no solo igualmente maravilhoso. Tenho absoluta certeza que todo o guitarrista que se preze tenha tentado, pelo menos uma vez na vida, tirar essa música!

6)“Bark at the Moon” - Ozzy Osbourne / Album “Bark at the Moon” – E por falar em solos de guitarra... Estes são, com certeza, os dois solos de guitarra mais fuderosos já feitos dentro do universo metálico. Deixando de lado de que estamos falando de Ozzy, uma lenda, é Jack E Lee – guitarrista da banda na época – que rouba a cena não só com os solos, mas também com um riff de guitarra devastador e que é a marca registrada dessa música. O desafio é ouvi-la e não tocar “air guitar”...

7)“Violence and Force” - Exciter / Album “Violence and Force” – Os canadenses do Exciter nos brindaram com os seus 3 primeiros e maravilhosos álbuns e depois iniciaram um processo gradual de queda qualitativa que culminou com a saída de seu principal membro: o baterista Dan Beehler. Além do grande diferencial de ter o vocalista na pessoa do baterista, o Exciter lançava mão de um Speed Metal maravilhoso, bem representado por este que é o seu maior hino. “Violence and Force” é uma música simples (característica do estilo), porém rápida, pesada e com refrão marcante. Ao vivo então, ficava mais espetacular ainda.

8)“Agents of Steel” - Agent Steel / Album “Skeptics Apocalypse” – Ainda no campo do Speed Metal, o Agent Steel mostrava nesta faixa aquele que, para mim, é o maior agudo já dado dentro do Metal. Vai gritar assim no cecete!!!! É simplesmente muito foda o que o vocalista John Cyriis faz, cantando nas alturas o refrão dessa faixa (inclusive ao vivo), que também conta com bases de guitarra maravilhosas, bateria velocíssima (para os padrões do estilo, nada de Blast Beats!). M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!

9)“Pentagram” - Possessed / Album “Seven Churches” – Apesar deste 1º album do Possessed ser maravilhoso de ponta a ponta, sempre me amarrei nesta faixa. “Pentagram” começa com uma tradicional (na época) introdução com vozes demoníacas, para depois cair numa faixa perfeita para bater cabeça, com um ritmo cadenciado, capitaneado pelos vocais aterradores de Jeff Becerra. Death Metal!

10)“Living in Fear” - Kreator / Album “Endless Pain” – Músicas que se iniciam com um berro existem aos montes dentro do Metal, mas nenhuma tem um tão bem encaixado quanto esta aqui. Lançada pelo Kreator na época em que o batera Ventor ainda dividia (e, na minha opinião, se saía muito bem) os vocais com o guitarrista Mille Petrozza, “Living in Fear” é uma pedrada, não só pelos vocais, mas o ritmo desesperado, bem adequado ao título. Pena que Ventor, após o 3º álbum da banda, ficou apenas nas baquetas: mas o clássico ficou registrado!

Por enquanto, é isso. Em breve posto a parte 2!

3 comentários:

  1. Po finalmente alguem que gosta de MUSICA.
    só falto metallica e megadeth!vlw

    ResponderExcluir